ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Author Archives: pgadmin

FESTEJO DE SÃO GONÇALO 2015 – PRIMEIRA ALVORADA

Mais uma ano chegando ao fim. Mais um festejo em honra do nosso Padroeiro São Gonçalo e sua primeira alvorada das cinco da manhã. Diz a tradição e confirmava Mestre Quinca:”começa com o Hino de São Gonçalo e mais duas valsas”. Não faz muito tempo e foi acrescentado o café da manhã dos músicos sob o qual já escrevemos em várias oportunidades aqui na Página. Um pouco mais atrás tinha Badão tocando os sinos da Matriz. Antes, o saudoso Zé Conrado de refinado toque. E um pouco mais atrás o saudoso João Lobo, irmão do mestre dos mestre de nossa música, Manoel da Costa Lima “Fabiano”. Isso até onde alcancei. Esse foi e ainda continua sendo o meu tempo passado, presente e quiçá futuro.
O sino agora é digital e basta aperto o botão como faz desde sua implantação em 22 de dezembro de 2011, o funcionário Paulo “Digital”. Assim também nas chamadas cujo sonoridade, “bem imaterial”, foi definitivamente registrada primeiro pelo primo e “cumpade” Antônio Machado Barbosa, que teve a felicidade de gravar esse “toque” em fita cassete em 1982,  o qual lançamos pra todos vocês nos discos Alvorada Batalhense em 2000. A respeito, certo dia estava almoçando um churrasco no amigo Lourival e escutei o badalo. Tomei um susto! Não era tempo de festejo e nem horário de missa. Era simplesmente o toque do celular do amigo. Bela surpresa. Aproveitei pra contar toda essa trama cultural.
Agradeço ao jovem Alan pelo envio das fotos que ilustram esta matéria.

MILTINHO – QUATRO ANOS DE SAUDADE

A Página de Batalha relembra com muito pesar do batalhense Milton Martins Vasconcelos Filho, nosso Miltinho, falecido há quatro anos num fatídico sábado, 17 de dezembro de 2011, na cidade paulista de Campinas.
Em  primeiro de novembro, dia do retorno da imagem de São Gonçalo, como poderia esquecer de você, Miltinho? Enquanto nosso Santo Glorioso chegava na matriz eu lembrei de você, de como teria sido empolgante como cerimonialista daquele momento. Mas você assistiu tudo bem pertinho do Glorioso e intercedendo por seu povo, certo?  Esse mesmo povo sofrido e sem perspectivas de melhoria diante do repetitivo quadro político instalado.

Este ano Miltinho, estarei lançando meu ensaio literário contando pra nosso povo a história de São Gonçalo. Não sem consultar  seu pioneiro ensaio sobre nossa terra, intitulado Terra de São Gonçalo, de 1997, cujo exemplar autografado guardo com carinho especial. Sua dedicatória “Ao amigo George Machado Tabatinga, grande entusiasta das causas batalhenses, com abraço do Milton Filho”, me dá forças para continuar defendendo nossas tradições.

No dia 12 de dezembro, na casa de minha tia Iolete, presidente do Apostolado, lancei um disco com músicas religiosas dedicado à nossa secular congregação. Foi um fim de tarde emocionante com mais de quarenta representantes. Um desejo meu antigo e que me deixou muito feliz poder concretizá-lo.

Também este ano, sua geração quase perdida de músicos como Lima Neto, Francisco Antônio, Vadim e Papagaio estão tendo  oportunidade de continuar seus estudos com a chegada de um maestro através da Secretaria de Ação Social da prefeitura.  Já se pode notar a melhoria da banda com novo repertório. Mas continua o mesmo quadro de décadas: falta de comprometimento do poder público municipal para com eles. Afinal de contas, música não enche barriga, mas enche os corações de barriga cheia de muita gente! Nosso querido Saturnino, já octogenário, passa dificuldades assim como muitos dos músicos como o Antônio do Quinca, um saxofonista que impunha respeito na década de setenta e hoje encontra-se desiludido com a música.

Desculpe o desabafo, amigo! Mas não se preocupe, que por aqui vou segurando essa bandeira que você tanto defendeu.

Descanse em Paz!

 

HOMENAGEM A ANTÔNIO SANÇÃO – COMPOSITOR DO HINO DE BATALHA

A Página de Batalha sente-se honrada pela oportunidade de prestar mais uma homenagem ao compositor piauiense, natural de Luzilândia, Antônio Sanção da Silva, que nasceu no dia 25 de setembro de 1936. Filho do maestro da banda que lhe ensinou os primeiros passos musicais. Iniciou os estudo musicais com o clarinete, mas foi com o saxofone que se identificou.

Como primogênito de uma família de oito irmãos, desde cedo já encantava a todos com seu sopro firme e harmonioso de quem sabia bem o que estava fazendo com apenas 11 anos de idade. Era motivo de orgulho para sua mãe, Conceição Sanção, e para seu pai, que o levava para embalar os bailes das cidades vizinhas. Juntos, pai e filho, eram integrantes da mesma orquestra e chamavam a atenção por onde passavam. Aos 17 anos seguiu para Teresina onde serviu o Exército Brasileiro em 1954.

A vida pessoal estava saudável. Conhece Maria de Jesus e se casaram em 29 de junho do ano de 1958. Em 1959, nasce seu primogênito, Antônio Luís Sansão Sousa, seguido de mais sete filhos.

Em 1961, foi para a Polícia Militar do Piauí. Já integrado, logrou êxito em concurso interno passando a exercer a função de 2º sargento. Durante esse tempo, sempre teve a companhia de seu eterno Sax, tocando nas bandas mais requisitadas da época. Destacava-se pelo seu jeito peculiar de executar as melodias, arrancando elogios até do rei Roberto Carlos que viera fazer um show, ainda no início da carreira, em Teresina. Seu modo “agressivo” de conduzir o instrumento colocava-o à frente de seu tempo. As saudosas tertúlias contavam com a presença do músico “número 1” do momento.

Em 1966, foi aprovado no Concurso Público do Banco do Estado do Piauí – BEP, tomando posse em 1967, na Barragem de Boa Esperança, atual cidade de Guadalupe. Embora atuasse como bancário de forma eficiente e eficaz, sendo sua função administrativa e burocrática, utilizava a música para tornar a vida mais leve  já que sempre esteve viva em sua vida.

Em agosto de 1969, Sanção é transferido definitivamente para Teresina, marcando sua efetiva participação no processo administrativo da agência bancária da rua 13 de Maio. Em 1990 aposenta-se e, finalmente, pôde dedicar-se integralmente à música.

Seu nome é bastante lembrado no cenário musical piauiense, haja vista a enorme participação em bailes e carnavais da cidade. Criou um grupo de serenata com seus filhos, também músicos por amor, os quais encantam as famílias teresinenses há mais de 20 anos. Desse trabalho prazeroso, surgiu a necessidade de deixar registrado seu talento nato e em 2006 gravaram o CD “Família Sanção”, com a direção de Paulo Aquino e Chiquinho nos teclados.

Antônio Sanção é casado com uma filha de mãe batalhense, por esse motivo  lhe cativou o convite da prefeitura para compor a melodia do Hino de Batalha em 1979. A lamentar que até esta data, quase quatro décadas depois, nunca ter sido “lembrado” seja na data de hoje, 15 de dezembro, Dia do Município, ou ainda com o título de Cidadão Batalhense.
Costumo dizer que uma homenagem em vida tem um valor infinitamente maior que a póstuma. Que o poder público e a sociedade em geral reparem esse triste esquecimento cultural.

P.S. – Agradecemos seu filho Alain Sanção que nos enviou sua biografia e fotos para esta matéria e a batalhense Purcina Melo pelo carinho e incentivo para a publicação desta crônica.

PARABÉNS, QUERIDA BATALHA – 160 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

A Página de Batalha parabeniza todos os batalhenses pela passagem de seu 160° aniversário de emancipação política.

Nesta data, é momento de fazermos uma reflexão profunda sobre os caminhos de nossa cidade. Como vem sendo tratada pelos diversos administradores e seu quadro de funcionários. Como cada um de nós pode contribuir para sua melhoria a cada dia: quer da condição digna de existência pela saúde, educação, moradia e bem estar através de uma escolha consciente de nossos representantes pela urna.

Aproveitamos para apresentar a vocês uma proposta para atualização do desenho de nossa bandeira. Mantendo os símbolos tão bem representados na pintura de nossa saudosa Toinha do Luis Padeiro, falecida em 2011.

Tentamos via alguns vereadores que não se mostraram interessados. Então apresentamos para que vocês discutam sobre os rumos das mudanças por nós sugeridas. Inclusive o desenho atual mapa do município, segundo o IBGE.

Parabéns, Batalha! Parabéns para sempre!  Veja o vídeo AQUI

CD MEU CANTO EM MISSÃO – DEDICADO AO APOSTOLADO DA ORAÇÃO

Ainda sob o efeito do carinho recebido das pessoas do Apostolado da Oração de Batalha que puderam comparecer à casa da presidente da congregação batalhense, Iolete Sampaio Melo, homenageada, aproveito para agradecer a todas e todos ali presentes para uma simples solenidade de lançamento de um CD com músicas católicas das mais conhecidas, com a minha voz e de minha amiga Camila Nascimento, filha do músico e arranjador Alves Nascimento. O mesmo que foi responsável por todos os disco que já produzimos desde os dois Alvorada Batalhense, a partir do ano 2000 até esta data. Passando pelo CD As 10 Maiores Valsas Batalhenses, de 2008; As Mais Sapecas do Mestre Quinca, de 2012; Jubileu 2014 e agora Meu Canto em Missão. Além das gravações isoladas dos hinos de Batalha e de São Gonçalo instrumental, de 2000; Hino a N.S. de Lourdes onde colocamos letra na valsa do nosso querido Mestre Quinca, em 2010. Do Hino a São Gonçalo, cantado por um coral, de 2014, e o Hino de Batalha cantado lançado juntamente com este disco, numa homenagem ao poeta autor da letra, Nicodemos Rocha, e Antônio Sanção, autor da música. Nossa homenagem também ao Dia 15 de Dezembro, data da emancipação de Batalha.
Como sempre fizemos desde o primeiro lançamento, na manhã deste sábado, 12 de dezembro, meu amigo Lucimar Rocha iniciou seu programa diário “Bom Dia, Batalha. Bom Dia, Meu Amor”, com a execução desta gravação do Hino de Batalha, emocionado com a homenagem póstuma a seu irmão Nicodemos. Em seguida, anunciamos ao vivo o lançamento deste disco religioso para todos os ouvintes naquele instante.

P.S. – Agradecimento especial a Nazaré Fortes pelos deliciosos bolos, a Odisseia Fortes pelos seus sempre gostosos bolos fritos e  Mauro Robert pela filmagem do evento. Agradeço à jovem Sirlene Caxias, que me enviou lindas fotos de surpresa. Minhas primas Liduina pela impressão da foto do CD para o bolo e a Laurinha, pelo apoio de sempre e as belas palavras no encerramento do evento.

CHAVEIRO COMEMORATIVO 10 ANOS NA INTERNETE – ADQUIRA O SEU

A Página de Batalha na Internete comemorou no último dia 29 de setembro de 2015 seus 10 anos na internete divulgando nossa cidade e região.

Como parte dessa comemoração lançamos este chaveiro para presentear nossos assíduos internauta.

Para adquiri o seu basta comentar esta matéria justificando porque gostaria de receber o chaveiro. Envie seu endereço e terá o lindo brinde em sua residência sem nenhum custo.

A promoção irá até o próximo dia 15 de dezembro, data de nosso município.

VII PEREGRINAÇÃO SÃO GONÇALO – FAMÍLIA EPITÁCIO

O casal Ingrid e Evandro recebeu a imagem peregrina de São Gonçalo para a novena em sua residência em Teresina.
Ingrid é filha de Irani Gomes , da ilustre família do saudoso Epitácio de Batalha. Presentes Gonçalo e família, Ondina e família, Margarida e família, Antônio Lima e família, Conceição Resende e família, amigos, parentes além de membros da comissão organizadora: Soraia, Socorrinha, Sérgio, Gizelle, Célio e família e Dácio da Verônica.
Agradecemos a amiga Irani pelo enviou da matéria e fotos.

DONA ROSA RIBEIRO ALVES – UM ANO DO SEU FALECIMENTO

A família Alves convida todos para a missa de um ano da morte da matriarca D. Rosa às 07h de hoje na igreja Matriz de São Gonçalo.

Antecipadamente, a família agradece pela presença dos parentes e amigos nesse ato de fé cristã.
A todos seus familiares, em especial à professora Rosa e ao professor e músico Francisco Antônio os meus mais sinceros sentimentos de pesar.
George Machado Tabatinga

MEU SAO GONÇALO VOLTOU !

Já passava das dezenove horas do dia primeiro de novembro, Dia de Todos os Santos, quando o andor com a imagem restaurada pelo frei Nilton alcançou a praça da Matriz de São Gonçalo acompanhada por uma multidão de fiéis a pé, em carros e motos.

Depois da missa campal concelebrada pelos padres Oscar e Evandro, deu-se o grande momento da entrada da imagem pelas mãos do sacristão Paulo na igreja reformada  até o seu local definitivo no altar-mor, ladeado pelas imagens de Nossa Senhora. Acreditamos que seja provisório, pois reconstituir a disposição dos santos na sua forma original seria um resgate cultural de nossa história.

Aproveitamos para perguntar: será que as novas gerações sabem qual era essa formação original?

Confiram algumas fotos da chegada da imagem de São Gonçalo.

DIA DO PIAUÍ – 19 DE OUTUBRO DESDE 1822

O dia 19 de Outubro 1822 marca, oficialmente, o início do movimento libertário no Piauí. Foi quando parnaibanos, liderados por Simplício Dias da Silva, declararam a província independente de Portugal, mas leal ao príncipe Dom Pedro, filho de Dom João VI, que ao partir de volta para Lisboa deixou-o responsável pelos negócios do reino em terras brasileiras.

Comemora-se nesta data o Dia do Piauí, marcado no calendário estadual por força de lei aprovada pela Assembleia Legislativa, de autoria do deputado José Auto de Abreu. A criação de um dia para o Piauí àquela época, como ainda hoje, provoca discussões sobre qual realmente é o dia mais importante na história da antiga província.

O Piauí foi povoado por muitas tribos indígenas antes da chegada dos portugueses ao Brasil, dentre elas, destacam-se os tremembés, que viviam próximos ao litoral e ao Rio Parnaíba. A exploração do Piauí aconteceu devido a presença de bandeirantes, como Domingos Jorge Velho e Domingos Afonso Mafrense, que tornaram-se proprietários de amplas terras no Piauí.

Posteriormente, o Piauí tornar-se-ia uma Capitania em 1758, com a capital em Oeiras, embora a sociedade piauiense não tenha mudado muito com a elevação à condição de Capitania, o território piauiense ainda era cheio de fazendas de gado, e havia poucas vilas. Com a Independência e o Império do Brasil, o Piauí passou a ser governado por oligarquias rurais, que continuariam a governar até o início da República.

O Piauí na segunda metade do século XX, passou a crescer economicamente, principalmente Teresina, que recebeu muitos investimentos estrangeiros e nacionais (vindos principalmente do Sudeste e do Sul do Brasil).
Fonte: Piauí Notícias

Tema Por Premium Wordpress