ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Author Archives: pgadmin

Jubileu 200 Anos – Descerramento de placa comemorativa

Após a caminhada jubilar, no patamar da igreja matriz de São Gonçalo, padre Oscar Almeida ladeado pelo padre Evandro Alves, prefeita Teresinha Lages e o presidente do Legislativo, Cleyson Amaral, conduziu descerramento de uma placa comemorativa pela passagem dos 200 anos da construção do maior templo religioso do nosso município.
Seria de bom grado o registro do padre Evandro na placa. Afinal de contas, foi o idealizador do projeto e o levou adiante até sua transferência para a vizinha cidade de Esperantina.
A Banda de Música animou a solenidade, bem como a procissão jubilar.
Com fotos de Mauro Robert e do blogue da Paróquia, mais uma matéria pra vocês!

Jubileu 200 Anos – Caminhada Jubilar

Como parte das comemorações dos 200 anos de edificação da matriz de São Gonçalo, ao cair da tarde do dia 14 de dezembro, fieis saíram em procissão a partir da matriz, levando em andor São Gonçalo e N.S. de Lourdes ao encontro da Mãe Rainha em sua capela, bairro COEB, retornando de lá para a matriz. Dessa forma abrindo as solenidades do jubileu.
George Machado Tabatinga, com fotos de Mauro Robert

JUBILEU 200 ANOS – MONTAGEM DO PALCO

Acaba de chegar em Batalha o palco para o grande momento amanhã de encerramento do ano jubilar da igreja matriz de São Gonçalo.
Nosso colaborador Mauro Robert registrou pra vocês esses momentos.

Dona Rosa Alves – Falecimento

A Página de Batalha na Internete comunica com muito pesar o falecimento de D. Rosa Alves nesta manhã em Batalha, depois de 10 dias internada no hospital.
O enterro será logo mais às 17hs, no cemitério São Gonçalo.
A família convida a todos para participar desse momento de despedida e orações.
A todos seus familiares, em especial à professora Rosa e ao professor e músico Francisco Antônio os meus mais sinceros sentimentos de pesar.
George Machado Tabatinga, responsável

Comentários:
Enviado por francisca maria em 06/11/2014 às 09:16:40
meus pesamos a essa família sua mãe esta com deus esta em paz, meu abraço
Enviado por Rosa Alves em 05/11/2014 às 13:54:13
Oi meu amigo bom dia. Hoje foi que eu vi sua ligação.Muito obrigado. O nome da minha mae é Rosa Ribeiro Alves da Silva Faleceu no dia 03/11 aos 83 anos, deixando 09 filhos. José Geraldo, João Mano, Francisco Antobio, Francisca das Chagas, Maria Alves, Maria de Jesus, Antonia Alves, Raimunda Alves e Rosa Alves. Uma familia muito unida e abençoada por Deus, por ter sido criada por essa guerreira.

JOÃO FORTES – UM ANO DO SEU FALECIMENTO

A sociedade batalhense relembra com carinho um de seus mais ilustres representantes no dia em que completa um ano de seu falecimento.
João Fortes não deixou apenas saudade mas também um exemplo de homem empreendedor cujo maior legado foi ter participado da construção de Brasília, nossa capital.
Como empresário marcou época ao se fixar em sua terra natal sem dela nunca ter se afastado. Pelo contrário, tornou-se homem de sucesso com muito trabalho e dedicação.
Aos familiares do Seu João os nossos sinceros sentimentos de pesar e saudade.
George Machado Tabatinga, responsável pela Página

Gegé – Geraldo Pereira da Silva faleceu em sua terra natal Batalha

O filho de D. Maria Pereira da Silva e Manoel Nascimento, ambos conhecido pelo apelido de Picuá, faleceu na madrugada de segunda-feira, 26 de maio, na residência do irmão caçula Gonçalo Picuá, em Batalha.
O amigo Gegé, como era conhecido, foi mecânico dos bons em Batalha. Desde os tempos da manivela e dos caminhões sem direção hidráulica. Pra dirigir tinha que ter “tutano”, a direção era um peso danado. Eita tempo saudoso!
Geraldo foi aprendiz do saudoso Inácio Farias, logo se transformando em motorista dos bons. Naquele tempo, motorista era sinônimo de mecânico. Tinha que entender de motor, suspensão, freio e tudo o mais do veículo. Não existia oficina fácil.
Durante muito tempo trabalhou na oficina do Paulo Araújo que ficava perto do “Momento”, próximo do hoje bairro Cruzinhas. Naquele tempo se chamada todo lugar afastado do centro da cidade de ponta-da-rua. Depois da cancela fiscal, por onde passou nosso saudoso Sena Fontenele.
Gegé também trabalhou na oficina do Aurino e por conta própria. Seu amigo desde a infância Chico Gomes tem muita história para contar assim como Paulo Araújo, Zé Grigorino, meu tio Eduardo Tabatinga, Valmir Rebouças, Aurino e tantos outros amigos seus de longa data.
A família Picuá em sua primeira geração formada pelos filhos Francisco, Gegé, Salete e Gonçalo reza pela alma de Geraldo Pereira.
No último dia 14 de maio Gegé completou 74 anos de vida e teve a graça de receber o carinho de seus familiares e amigos.
Descanse em paz, Gegé! Que o Senhor lhe receba de braços abertos.
Do amigo, George Machado Tabatinga

P.S. – A foto ilustrativa registramos em 2002, na porta da oficina do Aurino.

Comentários:
Enviado por Ezequiel Miranda , Itaboraí/ RJ em 09/07/2014 às 11:47:15
Foi um bom mecãnico, papai só chamava ele quando tinha algum problema no carro.Um pessoa gente boa e de bom coração, que Deus possa consolar a família e amigos..
Enviado por Francisco Adailson de Castro em 30/05/2014 às 11:33:53
Deus nos deixou sem a presença de mais um querido filho da nossa AMADA E ADORADA BATALHA, aproveito o momento para transmitir a toda família do nosso estimado, mecânico dos bons GEGÉ meus pêsames a toda a família enlutada, na pessoa de meu amigo GONÇALO PICOÁ, rogando a DEUS TODO PODEROSO QUE RECEBEI NOS REINOS DOS CÉUS A BONDOSA ALMA DE NOSSO CONTERRÂNEO “GERALDO PEREIRA DA SILVA” GEGÉ. Votos de Francisco Adailson de Castro – Teresina-PI. Obs. Aproveito para mandar um UM FORTE ABRAÇO A TODOS OS BATALHENSES DE CORAÇÃO.!

JEJÉ – GERALDO PEREIRA DA SILVA FALECEU EM SUA TERRA NATAL BATALHA

O filho de D. Maria Pereira da Silva e Manoel Nascimento, ambos conhecido pelo apelido de Picuá, faleceu na madrugada de segunda-feira, 26 de maio, na residência do irmão caçula Gonçalo Picuá, em Batalha.
O amigo Jejé, como era conhecido, foi mecânico dos bons em Batalha. Desde os tempos da manivela e dos caminhões sem direção hidráulica. Pra dirigir tinha que ter “tutano”, a direção era um peso danado. Eita tempo saudoso!
Geraldo foi aprendiz do saudoso Inácio Farias, logo se transformando em motorista dos bons. Naquele tempo, motorista era sinônimo de mecânico. Tinha que entender de motor, suspensão, freio e tudo o mais do veículo. Não existia oficina fácil.
Durante muito tempo trabalhou na oficina do Paulo Araújo que ficava perto do “Momento”, próximo do hoje bairro Cruzinhas. Naquele tempo se chamada todo lugar afastado do centro da cidade de “ponta-da-rua”. Depois da cancela fiscal, por onde passou nosso saudoso Sena Fontenele.
Jejé também trabalhou na oficina do Aurino e por conta própria. Seu amigo desde a infância Chico Gomes tem muita história para contar assim como Paulo Araújo, Zé “Grigorino”, meu tio Eduardo Tabatinga, Valmir Rebouças, Aurino e tantos outros amigos seus de longa data.
A família Picuá em sua primeira geração formada pelos filhos Francisco, Jejé, Salete e Gonçalo reza pela alma de Geraldo Pereira.
No último dia 14 de maio Jejé completou 74 anos de vida e teve a graça de receber o carinho de seus familiares e amigos.
Descanse em paz, Jejé!
Que o Senhor lhe receba de braços abertos.
Do amigo, George Machado Tabatinga, responsável
P.S. – A foto ilustrativa registramos em 2002, na porta da oficina do Aurino.

UE Visconde de Sabugosa I festeja o Dia das Mães

Na manhã do dia 17 de maio, sábado, a unidade escolar Visconde de Sabugosa I promoveu homenagem às mães dos alunos e servidores no horário das 08 às 10 horas da manhã.
Na oportunidade, foram lidas mensagens, projetados vídeos e mensagens gravadas pelas crianças e a leitura de cartões dos alunos do 4° ano D.
O cantor batalhense Celso Teixeira apresentou-se juntamente com o grupo de flauta doce do ponto de cultura Nossas Raízes.
Um café da manhã variado foi oferecido especialmente às mães que compareceram e demais presentes.
A equipe escolar agradece às mães pela participação, ao mesmo tempo que parabeniza todas pela passagem do dia dedicado a elas.
A Diretoria, com fotos de Mauro Robert

O XXVIII Festival Olímpico de Batalha

O XXVIII Festival Olímpico de Batalha ocorreu no último domingo, dia 04 de maio, na praça da Matriz, no mesmo local da primeira edição.
Parece que nada mudou: as mesmas brincadeiras, as mesmas corridas, discursos de político e um sol escaldante para uma plateia cada vez menor a cada ano.
A única novidade foi a data comemorativa que deixou de ser no Dia do Trabalho, primeiro de maio, para o domingo após o Dia Mundial do Trabalhador. Uma mudança ocorrida na gestão anterior do prefeito Amaro Melo e que pelo visto está sendo adotada na administração Teresinha Lages.
Com a cobertura do colaborador Mauro Robert abaixo fotos dos principais momentos.
George Machado Tabatinga.

Mestre Fabiano (Manoel da Costa Lima) – Mais um ano do seu aniversário

No dia do seu aniversário, 07 de maio, lembramos do saudoso  mestre dos mestres de nossa cultura musical. Instrumentista virtuoso, compositor de mão cheia, autodidata, religioso praticante e gente do povo.
Viveu mais de um século e só deixou de soprar seu saxofone alto quando as forças musculares lhe faltaram. Mas isso já foi bem próximo de sua morte natural.
Cuidado de perto pela filha Maúde, morreu numa casa simples, coberta de palha, na esquina famosa que hoje leva seu nome numa das ruas do cruzamento. Uma homenagem mais que merecida.
Este ano lembramos o episódio contado por ele mesmo e registrado em fita cassete, quando foi motivo de homenagem reconhecida em programa de rádio da capital Teresina. Guardo com muito carinho uma cópia que me foi cedida por seu neto e filho da Maúde, Lima Neto.
Pois bem, estava Fabiano sentado na cadeira da barbearia situada na rua atrás do quartel da polícia fazendo a barba quando o barbeiro percebeu lágrimas suaves descendo olho abaixo, discretamente.
__  O que foi que aconteceu, Fabiano ? Por acaso lhe cortei o rosto com a navalha?
__  Nada disso, Moço. É  que você não sabe o que é ouvir uma música sua assim sendo tocada pela banda da Polícia Militar do Piauí !
Naquele instante a famosa banda sob a batuta de seu genro capitão Simplício, estava executando o dobrado Torres de Melo, de sua autoria, em continência ao general Torres de Melo, ex-comandante da corporação durante o regime militar, que estava em visita à caserna estimada. Para quem não conhece a música,  basta ouvir os discos Alvorada Batalhense lançados no dia do seu aniversário, 07 de maio de 2000, o primeiro volume e, em 27 de novembro, o segundo volume, onde está devidamente gravada pela primeira vez a bela composição voltada para as tradicionais bandas de fanfarra..
Parabéns, Mestre Fabiano! Eternamente em nossos corações!
George Machado Tabatinga

Comentários:
Enviado por Soraia Tabatinga Barbosa em 09/05/2014 às 12:32:55
Realmente George, estará eternamente em nossos corações! Acho que poucas cidades, têm a honra de ter a fama e a vocação musical como nossa Batalha. Assisti uma vez a familia Lima dando um show numa Semana Santa. Temos Mestre Quíncas e sua familia, e você, com suas iniciativas pioneira de resgate desta linda estória!! Um abraço à todos da familia do Mestre Fabiano.
Tema Por Premium Wordpress